Ucrânia. Figueira da Foz disponível para acolher refugiados

135

No final da sessão de Câmara de ontem (2 de março de 2022), Pedro Santana Lopes esclareceu que, neste momento, não coloca limite no número de pessoas a acolher que fogem da invasão da Rússia à Ucrânia.

“Não vamos dizer que acolhemos 100 ou mil, vamos ver”, disse o presidente da autarquia, salientando que o país todo necessita de “além da solidariedade, de mais população ativa”, e que a comunidade ucraniana “tem sido notável desde que começou a chegar a Portugal”.

Sublinhou ainda que são “pessoas com um espírito de humildade fantástico, com muitas qualificações” e que o concelho da Figueira da Foz precisa de mais população e que há falta de mão de obra.

Acrescentou, ainda, ser o objetivo: “ajudar essas pessoas e se elas disserem que querem ficar, vai-se fazer tudo para que fiquem”.

A Câmara está a estudar locais para acolher os refugiados que venham para o concelho sendo que, numa primeira fase, tenham de ficar instalados em unidades de alojamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here