29.1 C
Figueira da Foz
Quarta-feira, Julho 10, 2024

DIGA Figueira: uma aplicação que é também um desafio para os serviços municipais

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

Decorreu ao final da manhã de quinta-feira, no salão nobre dos Paços do Concelho, a apresentação pública da DIGA Figueira – Portal de Ocorrências, uma das aplicações Sistema de Informação Geográfica (SIG) que integram a componente Smart City do Município da Figueira da Foz e a tornam numa cidade inteligente, baseada em sistemas tecnológicos inovadores que agregam, gerem e disponibilizam dados relevantes, permitindo melhorar os serviços disponibilizados aos cidadãos e aos seus visitantes, uma vez que funcionam de uma forma completamente integrada.

Coube ao Coordenador do SIG, Filipe Santos, apresentar a DIGA Figueira – Portal de Ocorrências a uma plateia composta pelo presidente da Assembleia Municipal, vereadores executivos, presidentes de junta, dirigentes municipais e alguns jornalistas.

Através do envio, em tempo real, de uma ocorrência, Filipe Santos explicou como utilizar as funcionalidades da aplicação, cujo cariz diferenciador considera estar na georreferenciação.

A DIGA Figueira possibilita a comunicação em tempo real, com a vantagem de tipificar as várias ocorrências de acordo com as sete áreas pré-definidas – Espaços Verdes; Espaço Público; Iluminação Pública; Higiene Pública e Salubridade; Proteção Civil; Urbanismo e Vias e Sinalização. As ocorrências consideradas graves e com obrigatoriedade de intervenção imediata devem ser comunicadas junto dos canais alternativos das forças de segurança e proteção civil municipal.

A aplicação é bastante simples e muito intuitiva, pode ser acedida em diversos dispositivos móveis, na versão em português ou inglês, através da APP Nativa disponível nas lojas Google Play e Apple Store, e através do portal do município.

De salientar que o Município da Figueira da Foz é o primeiro a ter uma aplicação própria, criada pelos serviços municipais, nas lojas de aplicações.

Até ao final do dia de ontem, a aplicação tinha sido descarregada por 139 pessoas e recebidas 39 ocorrências.

Filipe Santos revelou que o Serviço de Informação Geográfica se encontra a trabalhar em duas novas aplicações, uma mais vocacionada para a área do turismo e a outra para os indicadores económicos.

O Presidente da Câmara Municipal, Pedro Santana Lopes, frisou, na sua intervenção, que houve “alguma ponderação no tempo e no modo antes desta apresentação”, pois “podemos melhorar a comunicação das ocorrências, podemos melhorar o conhecimento que os serviços têm delas”, mas a questão mais relevante é perceber se temos “capacidade instalada para responder aquilo que nos é comunicado”, pois “não há nada pior que defraudar expectativas”.

Pedro Santana Lopes salientou que esta aplicação é para os munícipes, contudo, considerou que também “nós próprios” precisamos de uma, “para podermos fazer a seleção das prioridades”.

O líder do executivo, eleito pela FAP, lembrou que “em qualquer município as ocorrências são muitas e o concelho não é a cidade, é todo este território de 384 km2.” Para o imediato o município irá ter ao dispor uma viatura e uma equipa multifacetada com capacidade de resposta para resolver as ocorrências que forem validadas e de mais fácil resolução, uma vez que algumas, certamente, irão carecer de procedimentos mais complexos e morosos.

Pedro Santana Lopes considerou a aplicação “um desafio para nós todos”, “um acréscimo de exigência aos serviços” e que a mesma se encontra inserida num trabalho de modernização do município, “que passa também pela organização do edifício dos paços do concelho, pois é importante que os trabalhadores trabalhem com condições”, numa Câmara do século XXI.

O edil considera que também irá haver mais escrutínio por parte de quem comunica as ocorrências, uma vez que durante o processo será possível aos munícipes serem informados acerca da resolução das mesmas, com informações adicionais sempre que assim se justifique, usando os canais pré-estabelecidos (SMS e EMAIL).

Questionado por alguns dos presidentes de junta presentes sobre a possibilidade da aplicação informar antecipadamente as juntas da resolução das ocorrências quando estas ocorrerem na sua área de intervenção, Pedro Santana Lopes deixou a garantia que, embora de momento a aplicação não preveja essa situação, os serviços irão trabalhar nesse sentido.

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos