29.1 C
Figueira da Foz
Quarta-feira, Julho 10, 2024

Uma noite com Camões e Rita Marnoto na Biblioteca Municipal

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

No passado dia 20 de junho, a Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás, no âmbito da evocação dos 500 anos do nascimento de Camões, teve o gosto de receber e ouvir Rita Marnoto, professora e investigadora da Universidade de Coimbra, Vice-Presidente do “Centre International d’ Études Portugaises de Genève” e, ainda, comissária para os 500 anos de Camões.

Numa sessão moderada pela crítica literária Teresa Carvalho, abordaram-se vários aspetos da obra camoniana que tornaram Luís de Camões um poeta ímpar na história da literatura portuguesa, nomeadamente: o primeiro poeta europeu a sobrepor ao padrão da mulher petrarquista a mulher “bárbara” de pele negra, em “Aquela cativa que me tem cativado” atitude que revela um arrojo extraordinário em plena época renascentista; o único poeta do seu tempo a viajar até à Índia, escrevendo a experiência da viagem, facto que conferiu maior veracidade aos Lusíadas – obra não só de cariz épico, mas também lírico, como se pode constatar nos episódios da “Ilha de Vénus”, Consílio dos Deuses”, entre outros.

A noite foi enriquecida com a declamação, pelo “Pateo das Galinhas”, de vários sonetos de Camões, duas estâncias do canto VII e o episódio do Consílio dos Deuses.

Um serão de grande valor cultural, em que o apelo por parte de Rita Marnoto recaiu sobre a importância da leitura de Camões.

“É importante divulgar as suas obras através da leitura das mesmas, mas com um léxico, grafia e morfossintática atuais por forma a chegar aos mais novos, através das bibliotecas escolares e municipais”, frisou Rita Marnoto.

Fonte_ CMFF

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos