29.1 C
Figueira da Foz
Quarta-feira, Julho 10, 2024

Nova praceta em Quiaios homenageia Presidentes da Junta eleitos nos 50 anos do poder democrático local

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

Foi inaugurada ao final da manhã do passado sábado, dia 22 de junho, na rua Direita em Quiaios, a praceta de homenagem aos Presidentes da Junta de Freguesia de Quiaios eleitos nos 50 anos do poder democrático local, designadamente José Custódio Ramos (1977-1979, já falecido); António Simões Parente (1980-1993, já falecido); João Gil dos Santos Rosa (1994-1997); José Augusto Lontro Melanda (1998-2001); José Augusto Azenha Marques (2002 -2009); Carlos Manuel da Siva Rabadão (2010- 2013); Maria Fernanda Marques Lorigo (2013-2020) e Ricardo Manuel Rodrigues Santos (2021 -2025).

A homenagem, aprovada em reunião da junta de 22 de fevereiro de 2024, integrou o programa comemorativo dos 50 anos do 25 de abril na freguesia.

A praceta perpetua imagens de um passado recente, em azulejos pintados à mão, e é um testemunho de gratidão àqueles que, livre e democraticamente, de acordo com o atual presidente de junta, Ricardo Santos, “serviram a Freguesia de Quiaios e que procuraram, a cada momento e em equipa, as melhores soluções para a construção de um território mais próspero e feliz”, não só os presidentes de junta, mas todos os membros dos seus executivos

A mesma foi possível concretizar, mesmo depois de um “desalinhamento” com a Câmara Municipal, proprietária do terreno da praceta, graças à intervenção do Presidente da Câmara e do vereador Ricardo Silva, que Ricardo Santos agradeceu.

“Em defesa dos interesses da população alinhamos sempre”, ressalvou Ricardo Santos.

O presidente da Junta de Quiaios salientou que os “7 homens e uma mulher” que presidiram à junta, cada um e a seu tempo, realizaram os projetos e as políticas de “acordo com o que as circunstâncias terão ditado”

Foram vários os intervenientes nesta cerimónia, que contou com a presença de populares, diversos eleitos locais, da Deputada à Assembleia da República Raquel Ferreira, do Presidente da Assembleia Municipal, José Duarte Pereira e do Coordenador Distrital da ANAFRE, Paulo Cardoso.

O Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, que se fez acompanhar dos vereadores Manuel Domingues e Ricardo Silva, deu os parabéns a Ricardo Santos pela cerimónia e pela obra, que está “bonita” e “serve uma causa justa, nobre”, salientou.

“O que esperamos é que esta rua em breve seja pedonalizada”, frisou Pedro Santana Lopes, adiantando que o processo da construção da variante de Quiaios é “muito pesado”, está a ser um “verdadeiro calvário”, pois as coisas nem sempre dependem apenas da vontade das autarquias, contudo manifestou-se convicto de que “muito em breve “vamos resolver isto de vez” e “vamos começar e acabar a variante”.

Ricardo Santos e Paulo Cardoso foram unânimes a salientar o papel do central do poder local e a necessidade de a Lei das Finanças Locais ser alterada, para que as autarquias, em particular as juntas de freguesia, possam dispor de uma “almofada financeira” que acomode todas as despesas decorrentes das novas competências que têm vindo a assumir.

A propósito desta reivindicação, o Presidente da Câmara Municipal lembrou que o Município, aumentou, desde 2021, o valor das transferências para as juntas de freguesia em 23,6 por cento, sem considerar os valores que são transferidos para projetos específicos, obras, eventos culturais e recreativos. Pedro Santana Lopes lembrou a recente aprovação na reunião de câmara do dia 21 de junho de mais uma adenda à transferência de verba para as freguesias, que contou com a intervenção dos vereadores do Partido Socialista.

Pedro Santana Lopes deu nota que o investimento na freguesia é para continuar. Há obras que vão iniciar em breve, como a Estrada das Matas e a via de acesso à praia da Costinha, que, pese o facto de se encontrarem sob jurisdição de entidade externa ao município, irão ser intervencionadas.

José Duarte Pereira, Presidente da Assembleia Municipal, também chamado a usar da palavra, reiterou o seu “respeito e admiração pelo primeiro nível do poder autárquico” e pelo trabalho que realizam sempre com “honra, dignidade e competência”.

O momento inaugural contou com a participação especial da Filarmónica Quiaense, que para além de um medley e do Hino da Freguesia interpretou a Marcha do Vapor.

Fonte: CMFF

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos