Obras na Ponte da Figueira da Foz demoram um ano e meio e implicam condicionamento com alternativa pela A17

0
4876
Pub

As obras de reabilitação e reforço da Ponte Edgar Cardoso, na Figueira da Foz, sobre o Rio Mondego, deverão ter início no decurso do último trimestre do ano, a partir de Outubro. O Executivo camarário reuniu com a Infraestruturas de Portugal (IP) para se inteirar das diferentes fases da empreitada em causa e suas implicações. A empreitada terá um prazo de execução de 18 meses (um ano e meio) e com valor estimado a rondar os 17 milhões de euros.

Segundo divulga a Câmara da Figueira da Foz, na página de Facebook, “no decurso da reunião foram explicitadas as especificidades da obra, cujo sistema de tirantes (24 tirantes) está, atualmente, desatualizado, exigindo a sua total substituição e não reparação, situação que obrigará – como já foi anunciado – a um duradouro e incómodo condicionamento do tráfego. Este foi, naturalmente, o assunto mais abordado na reunião, depois da detalhada exposição feita, pelos responsáveis da IP, aguardando-se por parte da empresa executante – Mota Engil- o plano de trabalhos, para que seja pormenorizadamente analisado, com a necessária seriedade, pelo executivo, sobretudo no que respeita ao período da noite e tendo em conta, sobretudo a localização do Hospital e também, noutro plano, o funcionamento e atividade das empresas e os períodos da maior afluência turística.

Por parte da IP, houve o compromisso de acautelar junto do IMT as devidas alternativas, nomeadamente a utilização da A17, com regime de não pagamento de portagem no troço que vai ser alternativo à circulação na Ponte Edgar Cardoso”.

O Município dá conta que Pedro Santana Lopes, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, e o vereador Manuel Domingues reuniram, na manhã desta quarta-feira, 24 de agosto, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com elementos da Infraestruturas de Portugal- dr. Serrano Gordo (vice-presidente do Conselho de Administração Executivo); dr. Nuno Gama (gestor regional); eng.º Rafael Sá Vedra (diretor de unidade); dr. Manuel Rodrigues (diretor de Relacionamento Institucional Central) e técnicos superiores da Câmara.

“Foi transmitido pela IP que a empreitada obteve o visto do Tribunal de Contas, no passado dia 1 de agosto. Assim, as obras de reabilitação e reforço da Ponte Edgar Cardoso, na Figueira da Foz, sobre o Rio Mondego, deverão ter início no decurso do último trimestre do ano. O Executivo camarário tinha solicitado esta reunião, para se inteirar das diferentes fases da empreitada em causa e suas implicações”, refere a Câmara.

FOTOS: CM Figueira da Foz e DR

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui