Pub

A líder concelhia da Figueira da Foz do PSD, Ana Oliveira, vai coordenar um grupo de trabalho que visa a inclusão do Município na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).

O convite partiu de Pedro Santana Lopes, presidente da Câmara, que formalizou a nomeação através de edital, publicado sexta-feira, com a comissão a integrar Lilian Carla Nunes Campos, diretora clínica do Hospital Distrital da Figueira da Foz, e José Elísio Santos, profissional da área de gestão de empresas e ligado ao movimento Figueira à Primeira.

Ana Oliveira declarou à FigueiraTV que aceitou de imediato o convite, sem colocar quaisquer condições (nem remuneratórias), por entender que esta é “uma bandeira” para a Figueira da Foz, pois apesar de ser a segunda cidade mais populosa do distrito de Coimbra, com 58.962 habitantes (Censos 2021), não apresenta ainda sequer uma única cama integrada na RNCCI”.

“A constituição do grupo de trabalho é abrangente e suprapartidário e como a Câmara Municipal não pode ter a seu cargo esta área da saúde a missão é, por um lado, agilizar processos para que no concelho sejam criados cuidado continuados integrados e, por outro lado, mediar para que instituições os possam ter”, sabendo-se que tanto a associação Fernão Mendes Pinto como a Novo Olhar já se manifestaram disponíveis.

A atribuição da coordenação do grupo de trabalho a Ana Oliveira por parte do presidente da Câmara da Figueira da Foz é justificada por Pedro Santana Lopes como tendo “formação e trabalho nas áreas sociais com conhecimento, intervenção e experiência ao nível de órgãos de soberania (foi deputada) e, portanto, de relacionamento com a Administração Central, com Entidades Públicas do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Instituições Particulares de Solidariedade Social, ou que contenham fins idênticos e/ou com entidades privadas”.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui