PS da Figueira da Foz pede transparência na aquisição do Cabo Mondego

0
438
Pub

A presidente da Comissão Política Concelhia do PS da Figueira da Foz, Raquel Ferreira, veio esclarecer a posição dos socialistas relativamente à aquisição do complexo do Cabo Mondego, a propósito do que se passou na reunião de Câmara da Figueira da Foz.

A posição do PS sobre o assunto é a seguinte:

«A Vereação do Partido Socialista foi hoje, 23 de Novembro, durante a reunião ordinária do executivo da Câmara Municipal da Figueira da Foz, surpreendida com o abandono da reunião por parte do Presidente da Câmara, ao ser solicitado com pedidos de esclarecimento pela Vereadora Diana Rodrigues, com manifesta falta de respeito a todos os presentes.

O Partido Socialista reafirma que não tem nada a opor à aquisição do complexo do Cabo Mondego. Porém considera que essa aquisição tem de ser feita da forma mais transparente e clara possível, salvaguardando o interesse do Município em toda a linha.

A Câmara Municipal quer assinar um contrato promessa com uma sociedade comercial que não é proprietária dos bens que promete vender no Cabo Mondego. Ou seja, a Câmara está a prometer comprar bens no valor dois milhões e cem mil euros, a uma empresa que não é a actual proprietária desses bens. Tal facto, só por si, por mais elementar e fundamentada que seja a resposta, tem que ser questionado.

Mais, o contrato em causa foi elaborado por uma Sociedade de advogados de Lisboa, mandatários da empresa promitente vendedora.

O Partido Socialista procurou saber se esse contrato promessa foi, posteriormente, objecto de análise e escrutínio por parte dos serviços, internos ou outros, da Câmara Municipal.

E  foi perante esta questão, colocada pelos Vereadores do Partido Socialista, que o Sr. Presidente de Câmara decidiu, abruptamente, interromper a sessão de Câmara que decorria e abandonar o Salão Nobre. O Partido Socialista repudia o citado comportamento do Sr. Presidente da Câmara da Figueira da Foz.

É um processo complexo, que, em termos de ordenamento do território, congrega uma série de restrições e condicionantes, pelo que o Partido Socialista tem  a obrigação de esclarecer todas as dúvidas, às  várias questões das eventuais consequências de natureza financeira e administrativa.

Perante reacções, como esta que teve hoje o Sr. Presidente de Câmara, intempestivas e infundadas, o Partido Socialista reforçará o escrutínio político e técnico a todas as questões que lhe sejam submetidas e digam respeito à nossa cidade e ao bem-estar dos seus munícipes.

As intervenções e participação dos vereadores do Partido Socialista têm-se pautado por um espírito construtivo, de respeito e de colaboração, sempre em defesa dos interesses dos munícipes.  O Partido Socialista está, como esteve até ao  presente, aberto ao diálogo com elevação, ao espírito construtivo e a gerar consensos que tragam benefícios à nossa cidade e ao seu povo».

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui