Fome, Peste e Guerra – Opinião – Maria Isabel Sousa

128
Texto de Opinião

Maria Isabel Sousa

Fome, Peste e Guerra

Os séculos, tal como as pessoas… também eles têm “famas”. Desde relatos bíblicos, à Idade Média, até à Época Contemporânea, três grandes males atormentam a humanidade: a fome, a peste e a guerra [famem, pestem, bello]. Ao longo da história, tem-se procurado resolver esses sofrimentos de várias maneiras, valendo apelar diretamente a Deus: “da fome, da peste e da guerra, livrai-nos senhor”.

Numa análise histórica estrutural, os séculos XIV e XVII ficaram conhecidos como maus séculos, devido a conjunturas combinadas de anos de fomes, pestes e guerras. A mundividência religiosa dominante no mundo europeu ocidental fazia com que se tentasse justificar estes cataclismos, que criavam grande mortandade, com a ira divina. A aproximação do fim do milénio causou sempre um certo medo e expectativa nos povos, através dos célebres milenarismos. A crença no fim do mundo foi sempre uma constante ao longo dos séculos.

A trilogia da Fome, Peste e Guerra vinha sempre associada a esse terror.

Outras vezes, certos fenómenos foram imputados a todos os que eram diferentes, ou a todos os que professavam outra religião, como por exemplo os judeus, que habitavam todo o mundo conhecido à época. Acreditava-se que estes “infiéis” envenenavam as águas ou eram culpados de outros fenómenos similares. A crença de que o fim dos tempos se aproximava, era também uma justificação para tanto sofrimento e provação dos povos.

O século XX, no qual muitos de nós vivemos, foi um século de grande instabilidade, de grande crescimento económico, mas também de grandes depressões económicas, guerras, apaziguamentos, genocídios, epidemias (a pneumónica na segunda década do séc. XX) e outras doenças (como cancro, a sida, a malária). Foi também um século de avanços científicos e tecnológicos impensáveis. O homem superou-se a si próprio.

O mundo “pula e avança” e eis que chegamos ao século XXI. A expectativa de um século mais calmo pairava na cabeça dos mais otimistas. Infelizmente, herdamos muitas maleitas do século anterior.

O século XXI, ficará conhecido, nesta terceira década, como a conjugação perfeita da trilogia fatal: a fome, a peste e a guerra. Num cenário global, as epidemias mortais fazem parte do quotidiano mundial.  As situações de confinamento e a queda abrupta da produtividade, o encarecimento dos produtos, especialmente os alimentares vêm gerar graves problemas sociais e fomes terríveis, mesmo em grupos sociais em que, décadas antes, era impensável que passassem por tal situação.  Faltava-nos o 3.º vértice da trilogia: a guerra. De uma forma inacreditável, também esta chegou e completou o triângulo fatídico. Há meses que a guerra na Ucrânia se encontra ao rubro. Os ataques sucedem-se. Os civis são as principais vítimas. Devido ao impasse neste conflito, o desgaste e as ondas de choque atingem a economia mundial e condicionam sobremaneira a vida dos cidadãos desta aldeia global.

O séc. XXI ficará para a história, pelo menos as suas primeiras décadas, como um mau século.

Oxalá, esta conjuntura fatídica se comece a desanuviar, para bem de todos e para a sustentabilidade do planeta Terra.

Todos devemos fazer a nossa parte.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here