11.3 C
Figueira da Foz
Sábado, Março 2, 2024

Junta de Freguesia de Alqueidão contra revogação do concurso público internacional da obra da “Ponte sobre o Rio Mondego – Euro Velo”.

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

Passamos a transcrever o ‘Comunicado à População’ da Junta de Freguesia de Alqueidão:

O Executivo da Freguesia de Alqueidão, expressa profunda desilusão perante o desfecho de revogação do concurso público internacional da obra da “Ponte sobre o Rio Mondego – Euro Velo”.
A ratificação da revogação do concurso da ponte, foi aprovada com 3 votos a favor da FAP, 1 do PSD e com 3 votos contra do Partido Socialista.
Lamentamos o término deste projeto, compreendendo que o valor associado ao mesmo pode ser elevado, se avaliado apenas pelo prisma económico. Consideramos que o mesmo apenas pode ser avaliado globalmente, considerando as dimensões social, política, económica, ecológica e cultural de toda a comunidade das margens do rio Mondego.
Reconhecemos que a alcunha “ponte do Alqueidão” pode ter contribuído para uma perceção redutora, e queremos esclarecer que, apesar de ser referida assim, não é exclusivamente uma ponte para a comunidade local, mas sim para toda a região.
Os alqueidanenses, ao longo de muitos anos, aguardam pela concretização desta ponte, relembrando que o compromisso inicial foi estabelecido há quase duas décadas.
O projeto foi inicialmente concebido para bicicletas e peões, mas ao longo de tempo percebeu-se que, apenas com esta finalidade, o mesmo era redutor. Elaborou-se assim um projeto misto, para bicicletas e peões e simultaneamente com uma faixa para viaturas. Este projeto ora revogado, embora não seja perfeito, representa a solução mais equilibrada.
A mudança de liderança na Câmara Municipal levou a incertezas mas, nos últimos dois anos, o Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz assegurou o interesse contínuo na ponte. No entanto, a revogação da obra em janeiro, sem esclarecimentos adequados, gerou desilusão e revolta na população.
Esta ponte não é exclusiva do Alqueidão; é uma obra que beneficia todo o concelho da Figueira da Foz e promove a coesão territorial entre diferentes freguesias e municípios. Destacamos que a Ponte Edgar Cardoso é a única ligação pública gratuita e que permite a circulação de todos os veículos entre as margens do concelho. Em caso de calamidade ou acidente, a existência de uma alternativa é vital. Reforçamos que esta ponte contribui para a segurança das populações, para a coesão entre freguesias rurais e urbanas, para a descarbonização, e encerra em si um caráter intermunicipal.
A decisão atual, por parte da Câmara Municipal, coloca em causa as expetativas criadas ao longo de mais de dois anos. Apelamos a uma possível revisão do projeto, que em vez de uma faixa, até possa incluir duas faixas, e que a Câmara Municipal da Figueira da Foz, em conjunto com outras Câmaras Municipais, pesquise novas fontes de financiamento adequadas para garantir a concretização desta ponte, que simboliza a união entre as margens do Rio Mondego.

Agradecemos a compreensão e apoio da comunidade.

O executivo da Junta de Freguesia de Alqueidão.
Clarisse Oliveira
Arménio Pedrosa
Sónia Martins

 

(Imagem fornecida pela JFA)

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos

%d