20.5 C
Figueira da Foz
Sábado, Maio 25, 2024

Dia Nacional do Museólogo na Figueira da Foz

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

O Município da Figueira da Foz e o Museu Municipal Santos Rocha (MMSR), recém membro da Rede Portuguesa de Museus e prestes a comemorar 130 anos de existência (06 de maio), receberam esta segunda-feira, dia 29 de abril, a comemoração do Dia Nacional do Museólogo, promovida pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM).
Este é o segundo ano que a APOM comemora o Dia Nacional do Museólogo, um dia de partilha de saberes e histórias e de reconhecimento e homenagem a diversas personalidades da área da museologia.
O programa teve início ao final da manhã, pelas 11h00, com a receção aos participantes no Auditório Madalena Biscaia Perdigão, pelos Presidentes da APOM e do Município da Figueira da Foz, João Neto e Pedro Santana Lopes, respetivamente.
João Neto sublinhou a importância de comemorar o Dia do Museólogo, das equipas e dos profissionais da área do património e dos museus.
“Este dia é vosso, é um dia para não nos esquecermos de vocês, da importância que cada um de vós tem tido na defesa do património, dos palácios e museus”, sublinhou o responsável da APOM.
Pedro Santana Lopes foi convidado por João Neto, em nome da Direção da APOM, para sócio honorário da Associação, pois “por tudo que feito na sua vida em Lisboa e aqui na Figueira, merece estar connosco na família daqueles que são os guardiões”.

O Presidente da Câmara Municipal agradeceu à APOM a escolha da Figueira da Foz e do MMSR para a comemoração deste dia, “uma manifestação de respeito e homenagem àqueles que se distinguem neste trabalho nas suas carreiras profissionais”, que considerou já fazer falta.
Pedro Santana Lopes não deixou de falar da recém-entrada do MMSR na Rede Portuguesa de Museus e também da figueirense ilustre, Madalena Biscaia Perdigão, que o município homenageou o ano passado por ocasião do centenário do seu nascimento e do papel que teve no desenvolvimento das artes.
Também o Mosteiro de Santa Maria de Seiça, “um bem muito importante desta terra”, foi lembrado, com Pedro Santana Lopes a deixar um pedido a todos para que “o considerem integrado dentro dos vossos horizontes de trabalho, das vossas preocupações”.
No período da tarde foram apresentadas três comunicações: «O Legado do Museólogo António Augusto Gonçalves», por Isabel Cruz Almeida; «O Dr. Santos Rocha fundador do Museu», por Manuela Silva (Chefe de Serviços de Museu e Núcleos CMFF) e o «Museólogo hoje – desafios e expectativas: a visão dos jovens» pela doutoranda e investigadora no MMSR, Maria Figueira

A finalizar a sessão procedeu-se à entrega de diplomas aos homenageados: João Castel Branco Pereira (Museu dos Coches/Museu Nacional do Azulejo/ FCG); Matilde Tomás do Couto (Museu José Malhoa); Paulo Henriques (Museu de Arte Contemporânea MAC Chiado; Museu Nacional do Azulejo); Cristina Horta (Museu Cerâmica Caldas da Rainha); Rui Manuel Cordeiro Rasquilho (Mosteiro de Alcobaça); Agostinho Paiva Ribeiro (Museu de Lamego); Maria Isabel Cunha e Silva (Museu D. Diogo de Sousa); Teresa Viana (Museu Nacional Soares dos Reis); César Lopes (MUHNAC); Liliana Póvoas (MUHNAC); Miguel Pessoa (Museu de Conímbriga); José Monterroso Teixeira (Paço Ducal de ViIa Viçosa, Museu de Évora, Centro Cultural de Belém, Diretor da Opart/ Teatro Nacional S, Carlos); António Viana ( Coimbra 1947. artista plástico e museógrafo, com trabalhos realizados para diversos Museus, Exposições Temporárias e Itinerantes em Portugal e em diversos Países da Europa, América e Ásia); Teresa Parra da Silva (Museu Nacional dos Coches; Paço Ducal de Vila Viçosa; Museu da Assembleia da República).

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos

%d