29.1 C
Figueira da Foz
Quarta-feira, Julho 10, 2024

Páteo de Santo António vai ter obras de requalificação

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

Decorreu quarta-feira à tarde, no Largo Silva Soares, frente à Misericórdia – Obra da Figueira (MOB), a assinatura do Auto de Consignação de execução dos trabalhos que constituem a empreitada de “Intervenção Regularização no Cruzamento do Topo Leste na Av. Joaquim de Carvalho e Requalificação do Pátio de Stº António”, adjudicada à firma Gratuitema S.A., pelo valor de 385.745, 93€, acrescido de IVA à taxa legal em vigor, com um prazo de execução de noventa dias.
Previamente às intervenções do Provedor da MOB, Joaquim de Sousa, e do Presidente da Câmara Municipal, Pedro Santana Lopes, o Chefe de Divisão de Estudos e Projetos da autarquia, Rui Silva, apresentou, em linhas genéricas, a intervenção que irá ser efetuada e que pretende “revitalizar o Páteo” e devolver-lhe um pouco a imagem que tinha na década de 1940.
Joaquim de Sousa lembrou que esta empreitada vem “resolver um problema que tem 76 anos”, que teve origem em 1948 quando “a Câmara da altura resolveu substituir o layout do Pátio, que dizia com a fachada da Igreja, a fachada mais antiga da Figueira da Foz (1524)”.
“A Misericórdia está grata e todos nós estamos gratos ao Senhor Presidente da Câmara, Dr. Pedro Santana Lopes, porque na realidade foi ele que tomou a iniciativa de repor o Páteo tal como ele era inicialmente “, frisou o responsável pela MOB.
Já Pedro Santana Lopes considerou que “o verdadeiro arquiteto desta obra é o Senhor Provedor Joaquim de Sousa. Arquiteto, inspirador e de facto lutador por esta reposição, desta identidade deste sítio tão bonito e tão importante, com tão grande valor patrimonial.”
O presidente da autarquia sublinhou que a forma como se chegou a esta empreitada “faz parte do modo que entendo que é correto de governar”, que no caso se traduziu no “dever de quem está eleito em nome da comunidade, de “transferir o poder de decisão “, para quem “por força do seu percurso” e das funções desempenhadas, conhece a “história de uma comunidade e da evolução dos seus bens patrimoniais”.

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos