Governo prepara concurso para os Casinos Figueira, Estoril e Lisboa

0
85
Pub

As zonas de jogo da Figueira da Foz, Estoril e Lisboa vão a concurso público internacional, segundo anuncia o DN/Dinheiro Vivo.

O Governo prepara-se para publicar os procedimentos concursais nas próximas semanas, muito provavelmente já em junho, de acordo com a notícia assinada por Sónia Santos Pereira.

As concessões das salas de jogo do Estoril e de Lisboa, exploradas pela Estoril Sol, e da Figueira da Foz, nas mãos da Amorim Turismo, deveriam ter terminado no fim de 2020, mas a pandemia impediu o lançamento de concursos e os seus efeitos nefastos no setor do jogo de fortuna e azar acabaram por conduzir o Executivo a prorrogar o prazo até 31 de dezembro deste ano.

Agora, o processo vai mesmo avançar e terá de ser célere. As atuais concessionárias estão em cima do jogo e deverão apresentar propostas. Dúvidas há que o concurso interesse a players internacionais.

Para já, “estão a ser ultimadas as peças para o lançamento dos respetivos procedimentos concursais”, avançou o Ministério da Economia e do Mar ao DN/Dinheiro Vivo. O gabinete liderado por António Costa Silva adiantou que o processo deverá ficar concluído “a muito curto prazo”, confirmando que tem “em vista a escolha, mediante concurso público, de novos concessionários”. Tudo aponta para que os concursos estejam por semanas.

O setor diz que não há margem para demoras e que o Governo deve publicar o anúncio em junho. “É um prazo muito apertado”, frisa fonte ligada ao negócio, lembrando que pode ainda suceder que algum concorrente levante “problemas de ilegalidades processuais e decida impugnar o concurso”, atrasando a adjudicação. Antes de deflagrar a pandemia, a então secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, já tinha o processo quase concluído, mas o aparecimento inesperado da crise sanitária deixou tudo na gaveta.

Ainda segundo o DN/Dinheiro Vivo, no ano passado, os 11 casinos a operar em Portugal registaram uma quebra de 55% nas receitas do jogo face a 2019. Nesse exercício, os proveitos atingiram os 315,2 milhões de euros, que caíram para 157,8 milhões, em 2020, e desceram para 141,7, em 2021.

No primeiro trimestre deste ano, as receitas dos casinos atingiram os 53,3 milhões de euros, um aumento de 858% face ao período homólogo de 2021. Mas, comparativamente aos três primeiros meses de 2019, o negócio apresentou um decréscimo de 28%.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui