18.3 C
Figueira da Foz
Sexta-feira, Julho 12, 2024

Navigator e P2X Europe vão produzir combustível verde para a aviação na Figueira da Foz

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

A The Navigator Company e a empresa alemã P2X Europe celebraram um acordo de princípio para a criação de uma joint venture – a P2X Portugal – para desenvolver uma unidade industrial de última geração para produzir, em larga escala, combustíveis não fósseis para o setor da aviação, também conhecidos como e-SAFs (e-Sustainable Aviation Fuels) – jet-fuel (querosene) sintético, neutro em carbono, produzido a partir de hidrogénio verde e CO2 biogénico.

A instalação da P2X Portugal no complexo industrial da Navigator na Figueira da Foz marca um passo fundamental para Portugal e para a Europa no caminho para a construção de um ecossistema totalmente integrado de produção de combustíveis verdes.

Este projeto tira partido da elevada competitividade de Portugal na produção de energia renovável (solar e eólica) e do CO2 biogénico gerado pelas biorrefinarias da Navigator que utilizam como recurso as florestas sustentáveis. Em conjunto, estes são os dois elementos críticos para o sucesso da produção à escala industrial de jet-fuels sintéticos net-zero (neutros em carbono), com vista à descarbonização da indústria da aviação.

A joint venture reúne por um lado o vasto know-how da P2X Europe, precursora no desenvolvimento de projetos PtL (Power-to-Liquids) a nível internacional e trader experiente de combustíveis líquidos, e por outro lado a vasta experiência industrial da Navigator na gestão de biorrefinarias e florestas sustentáveis.

A P2X Portugal é uma aliança pioneira que tem como objetivo ser uma referência internacional no desenvolvimento e comercialização em larga escala de produtos inovadores de combustíveis sintéticos para o setor da aviação.

Portugal encontra-se numa posição única para desenvolver um novo cluster de produção de derivados de hidrogénio verde, como os combustíveis sintéticos, criando emprego, fomentando exportações e assegurando um papel de liderança no estabelecimento de uma bioindústria assente em florestas sustentáveis, que será fundamental para a ambicionada descarbonização do setor dos transportes.

Um projeto único

A joint venture P2X Portugal reúne empresas líderes em tecnologia e engenharia e integra toda a cadeia de valor do processo, incluindo a captura de até 280.000 toneladas por ano de CO2 biogénico e várias centenas de megawatts de nova capacidade de energia renovável. O projeto visa atingir uma capacidade total de produção de eFuel (eSAF) de 80.000 toneladas por ano assim que totalmente desenvolvido.

Para as duas primeiras fases de desenvolvimento, o investimento do projeto totalizará cerca de € 550-600 milhões na instalação de produção de H2 verde, na infraestrutura e processo de captura de CO2 biogénico, e na capacidade de produção de 40.000 toneladas por ano de crude e combustível sintético.

O Governo português concedeu ao projeto PtL da P2X Portugal o estatuto Projeto de Interesse Nacional (PIN), o que constitui um testemunho da relevância e qualidade global do projeto da P2X Portugal.

Sujeito ao cumprimento de determinadas condições precedentes e a uma decisão final de investimento positiva prevista para meados de 2023, o Projeto está programado iniciar a operação comercial no primeiro semestre de 2026.

As condições precedentes exigidas para uma Decisão Final de Investimento positiva incluem, entre outras, (i) disponibilidade de energia renovável a preços competitivos (tipicamente eólica e solar), (ii) adequado enquadramento regulatório para a produção de Hidrogénio Verde, a definir no EU Delegated Act atualmente em discussão em Bruxelas, (iii) acordos de off-take satisfatórios com companhias aéreas de referência, e (iv) obtenção de incentivos adequados ao investimento proporcionados pela União Europeia e pelo Governo Português. A joint venture está em processo de obtenção de autorização das autoridades anti-trust da UE.

Vantagens da localização em Portugal e CO2 biogénico de base florestal da Navigator

Portugal oferece condições e políticas de apoio que deverão permitir um crescimento rápido da capacidade de produção de combustíveis sintéticos verdes, alinhado com a regulação climática da UE, que estabelece várias metas obrigatórias para o uso de eFuels em substituição gradual de combustíveis fósseis.

As principais vantagens da localização em Portugal incluem o acesso competitivo a eletricidade 100% renovável (solar e eólica) como elemento primário para a produção de hidrogénio verde, bem como a uma das fontes de dióxido de carbono biogénico mais importantes disponíveis na Europa: a biorrefinaria da Navigator localizada na Figueira da Foz, que gera CO2 biogénico derivado do processamento de biomassa de florestas sustentáveis.

Forte compromisso com a sustentabilidade

Em consonância com os seus objetivos de liderança de mercado, a P2X Portugal não comprometerá a sustentabilidade da sua operação. A unidade rejeita fontes fósseis de carbono não qualificadas e opta por fluxos de carbono biogénico de florestas certificadas e sustentáveis.

O CO2 biogénico é originalmente sequestrado da atmosfera por fotossíntese e armazenado nas árvores. O uso de material florestal sustentável em processos industriais de biorrefinaria da Navigator conduz a emissões biogénicas de CO2, assegurando um ciclo de carbono sem emissões (net zero cycle).

O produto final da P2X Portugal (eSAF) será portanto resultado de um processo de transformação totalmente sustentável, iniciado com eletricidade renovável (solar e eólica) e com a fotossíntese em florestas sustentáveis. Através deste processo, a P2X Portugal irá na prática armazenar energia solar e eólica num combustível líquido sintético.

Perspetivas futuras

O projeto contribuirá para o desenvolvimento de uma nova cadeia de valor estratégica em Portugal, bem como para a concretização das principais iniciativas da UE na área climática, nomeadamente o Green Deal, a EU Hydrogen Strategy e a REPowerEU.

O Parlamento Europeu tomou recentemente uma decisão histórica sobre a regulação dos combustíveis de aviação, estabelecendo metas vinculativas para a substituição do jet-fuel convencional (querosene) por combustível de aviação sustentável (SAF) em geral e, em particular, pelos combustíveis sintéticos verdes à base de hidrogénio produzidos a partir de fontes de energia renováveis (eSAF).

Combustível de aviação sustentável (SAF/eSAF)

Os Sustainable Aviation Fuels (SAF) baseados em Power-to-Liquids (PtL), também conhecidos como eSAF, são a alavanca mais importante para descarbonizar o setor da aviação. Para grandes aeronaves e voos de longa distância, o eSAF sintético será a única opção viável para diminuir as emissões de carbono. O eSAF (eKerosene) derivado de PtL, gerado a partir de eletricidade renovável e fontes biogénicas de CO2, como a P2X Portugal irá produzir, é especialmente promissor, pois reduz as emissões de carbono em 90 a 100% por comparação com o combustível de aviação convencional.

The Navigator Company

A The Navigator Company é um produtor integrado de floresta, pasta, papel, tissue, soluções sustentáveis de packaging e bioenergia, cuja atividade se encontra alicerçada em fábricas de última geração à escala mundial, com tecnologia de ponta. É reconhecida como uma referência de qualidade no setor em todo o mundo.

As pessoas, a sua qualidade de vida e o futuro do planeta inspiram e movem a The Navigator Company. A Companhia assume um compromisso com a criação de valor sustentável para os seus acionistas e para a sociedade como um todo, com o objetivo de deixar às futuras gerações um planeta melhor, através de produtos e soluções sustentáveis naturais, recicláveis e biodegradáveis, que contribuem para a fixação de carbono, para a produção de oxigénio, para a proteção da biodiversidade, para a formação de solo e para o combate às alterações climáticas.

A produção de pasta e papel por parte da The Navigator Company tem por base a utilização de florestas plantadas exclusivamente para este efeito. Todos os anos, os viveiros da Navigator dão vida a mais de 12 milhões de árvores. Estes viveiros – os maiores da Europa – produzem 135 espécies diferentes de árvores e arbustos. Muitas destas, ainda que não tendo viabilidade económica, são financiadas pela Companhia, para conservação da biodiversidade e para garantir a continuidade das espécies.

As florestas sob gestão da The Navigator Company em Portugal têm um stock de carbono, excluindo o carbono no solo, equivalente a 6,1 milhões de toneladas de CO2, valor que se mantém estável graças ao modelo de gestão sustentável seguido pela Empresa.

O Grupo desenvolve uma atividade florestal verticalmente integrada, com o seu próprio instituto de investigação florestal, e é responsável pela plantação de uma vasta área florestal em Portugal continental (1,2% da área do país), 100% certificada pelos sistemas FSC[1]® e PEFC[2]. A Companhia dispõe de uma capacidade de produção de 1,6 milhões de toneladas de papel, 1,6 milhões de toneladas de pasta, 130 mil toneladas de tissue e 2,5 TWh de energia renovável por ano. Em 2021, 66% (vs. 60% em 2020) da energia produzida pela Navigator nos seus quatro complexos industriais teve origem na biomassa, dando-lhe o papel de liderança no setor, com cerca de 35% do total do país utilizando este combustível ecológico e não fóssil.

A Empresa é a terceira maior exportadora em Portugal e a maior geradora de Valor Acrescentado Nacional, representando aproximadamente 1% do PIB nacional, cerca de 2,4% das exportações nacionais de bens, e mais de 30 mil empregos diretos, indiretos e induzidos. Em 2021, a The Navigator Company teve um volume de negócios de € 1,596 mil milhões. Mais de 90% dos produtos do Grupo são vendidos para fora de Portugal e têm por destino aproximadamente 130 países.

A The Navigator Company assumiu formalmente o compromisso de atingir a neutralidade carbónica nos seus complexos industriais até 2035, antecipando em 15 anos as metas estabelecidas pela União Europeia e por Portugal. Tornou-se, assim, a primeira empresa portuguesa, e uma das primeiras a nível mundial, a definir este ambicioso objetivo, para o qual alocou um investimento total de €154 milhões.

Este compromisso é o culminar de uma estratégia de gestão responsável do negócio que já havia sido distinguida pelo CDP (antes Carbon Disclosure Project, agora Disclosure Insight Action), em 2019 e 2020, com a classificação de líder global no combate às alterações climáticas. A The Navigator Company foi reconhecida pela sua atuação na redução de emissões, diminuição dos riscos climáticos e desenvolvimento de uma economia de baixo impacto de carbono.

No final de 2021, a The Navigator Company aderiu à iniciativa Science Based Targets initiative (SBTi), tendo submetido logo no momento da adesão as suas metas de redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE) com base na mais atual ciência climática, dispensando, assim, o período de dois anos que as empresas dispõem e tipicamente utilizam para o fazer. A Companhia tem vindo a desenvolver um conjunto de estratégias para medir e reduzir a sua pegada total de GEE, bem como promover a mitigação e adaptação aos riscos gerados pelas alterações climáticas. Com a adesão aos SBTi, a Empresa avança no alinhamento com critérios e metodologias de base científica que merecem reconhecimento internacional no âmbito da agenda global do clima, afirmando a sua liderança em sustentabilidade.

Já em 2022, a Navigator obteve uma pontuação de 14,3 no Environmental Social and Governance Risk Rating referente a 2021, voltando a posicionar-se entre as melhores empresas do mundo em matéria de sustentabilidade, sendo esta a melhor classificação obtida desde que começou a integrar as avaliações da Sustainalytics. Com esta classificação, a Empresa mantém-se na categoria “Low Risk”, significando que apresenta um baixo risco para investidores, e ocupa o terceiro lugar, tanto no ranking das empresas do grupo de indústrias do “Papel e Floresta” – num total de 81 empresas globais que fazem parte deste cluster –, como no do subgrupo “Papel e Pasta”, num total de 60 empresas a nível mundial.

Sobre a P2X Europe

A P2X Europe é uma empresa independente de desenvolvimento de projetos Power-to-Liquid. Detida pelo Grupo Mabanaft, bem como pelo Grupo H&R, dois pesos-pesados ​​corporativos familiares alemães com sede em Hamburgo, abrangendo produtos químicos, farmacêuticos, comércio e refinação de petróleo, a P2X Europe desenvolve, constrói e investe em projetos Power-to-Liquid, verticalmente integrados para produção de soluções de combustíveis líquidos sintéticos, neutros em carbono.

Com sede em Hamburgo, a P2X Europe ambiciona tornar-se líder global em hidrogénio renovável e combustíveis verdes sintéticos, e está a desenvolver um portfólio diversificado de projetos Power-to-X em vários setores e regiões.

 

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos