Figueira da Foz mais perto de Coimbra com Variante do Centro Náutico em Montemor-o-Velho

0
3626
Pub

Quem circula na margem esquerda do Mondego, pela Estrada do Campo, entre a Figueira da Foz e Coimbra, tem agora em Montemor-o-Velho um novo trajecto de 3,7 quilómetros que evita ir a Lavariz (Carapinheira) pela EN 111.

A Variante do Centro Náutico, em Montemor-o-Velho, orçada em mais de meio milhão de euros e que foi inaugurada esta sexta-feira, permite a ligação mais directa entre as freguesias de Santo Varão e Pereira à sede do concelho.

“Esta é uma das grandes obras emblemáticas, não só porque tem uma importância incrível na mobilidade concelhia, mas pela forma como foi feita”, ou seja, “foi feita exclusivamente pelo Município, à exceção de algumas especialidades técnicas, nomeadamente a pintura (sinalização horizontal)”, avançou o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, na cerimónia de inauguração da Variante do Centro Náutico de Montemor-o-Velho.

Representando um investimento de cerca de 520 mil euros, a via, com cerca de 3,7 km, vem reforçar a mobilidade concelhia, promovendo uma ligação mais direta entre as freguesias de Santo Varão e Pereira e a sede do concelho de Montemor-o-Velho.

Ao lembrar “a epopeia” que culminou com a concretização da via, o edil montemorense referiu: “Para fazer face às dificuldades sentidas na contratação, tomámos uma decisão arrojada de adquirir equipamento para fazer intervenções no concelho”. A obra começou a ser efetuada em agosto de 2021, “ficou por um quarto do preço daquilo que estava inicialmente orçamentado, aquando da minha entrada na Câmara Municipal”, tendo sido feita “de forma faseada, no intervalo em que os equipamentos não estavam ao serviço das Juntas e Uniões de Freguesias”, explicou.

Com palavras de agradecimento ao Executivo, aos técnicos e dirigentes do Município, Emílio Torrão deixou uma palavra especial “à equipa fantástica [que executou a obra]. Trabalhavam com pá e com massas frias e hoje em dia trabalham com um equipamento sofisticado e isso deve-se à sua enormíssima vontade de ajudar a fazer mais e melhor no Município”.

O orgulho do autarca montemorense ficou expresso no momento de cortar a fita que, a par da presença do presidente da Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho, Fernando Ramos e do diretor do Departamento de Cultura e Equipamentos Municipais, António Pinheiro, contou também com a colaboração do encarregado do Núcleo de Apoio às Juntas, Manutenção de Vias e Sinalização, Pedro Coutinho.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, “esta obra simboliza aquilo que mais caracteriza os meus mandatos que é a resiliência, a capacidade de inovar, de enfrentar os problemas e resolvê-los”, neste sentido, “a população tem aqui uma obra que muito ansiava e esperava”.

“Hoje é um dia em que estou muito orgulhoso da minha Câmara Municipal. É nestes dias que digo que vale a pena ser Presidente de Câmara e todos os sacrifícios que passamos. Hoje é um dia muito especial mim e para nós”, concluiu Emílio Torrão.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui