16 C
Figueira da Foz
Domingo, Fevereiro 25, 2024

1ª Edição do Prémio Municipal de Arquitetura José Isaías Cardoso e de livro-homenagem este sábado no Auditório Municipal

EU REPÓRTER?

Metereologia

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -

A apresentação pública da 1.ª Edição do Prémio Municipal de Arquitetura José Isaías Cardoso e do livro “Um arquiteto, uma cidade: Isaías Cardoso na Figueira da Foz”, terá lugar no próximo sábado, dia 13 de janeiro, pelas 15H30, no Auditório Madalena Biscaia Perdigão.

Sobre o homenageado

José Isaías de Oliveira Cardoso nasceu na Figueira da Foz, na freguesia de Alhadas, a 30 de Setembro de 1922 e faleceu também na Figueira da Foz, em 2017, quando contava 94 anos.

Formou-se em Arquitetura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 1954. Em 1950, ainda estudante, recebeu do empresário figueirense Augusto Silva, o convite para projetar, na artéria mais importante da Figueira da Foz, uma piscina de mar. Projetada segundo uma lógica verdadeiramente moderna e multifuncional, criada com absoluta liberdade conceptual e estrutural, esta sua obra – a Piscina-Praia – tornar-se-ia referência urbana incontornável e, a par com o contíguo Grande Hotel da Figueira, passou a ser “cartaz turístico” por excelência, quase invariavelmente adotado para projetar essa nova Figueira turística, desportiva e balnear, verdadeiramente cosmopolita. Isaías Cardoso introduzia assim o Movimento Moderno no espaço arquitetónico da Figueira da Foz. Durante as décadas de 1950/1960 o seu estilo arquitetónico enraíza fortemente nas influências do Estilo Internacional e da Arquitetura Brasileira.

Em finais da década de 60 volta a projetar para a cidade uma obra notável, de grande complexidade arquitetónica e funcional, co-financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, pelo Ministério das Obras Públicas e pela autarquia figueirense: o edifício integrado do Museu, Biblioteca e Auditório Municipais. Entre as suas mais diversas edificações, de carácter público e privado, ressalvam-se no concelho equipamentos urbanos destinados a servir o Parque de Campismo e espaços públicos, a sede da Junta de Freguesia de Alhadas (sua freguesia natal), um grande número de moradias particulares, a Caixa de Previdência, e blocos habitacionais que hão-de acompanhar o rasgar de novas artérias da cidade que, desde os anos 60, iniciavam a crescer para novas direções. Nos anos 80 assina o projeto hoteleiro “Aparthotel Sotto Mayor”. A sua obra pontilha profusamente os distritos de Coimbra, Aveiro e Leiria. Em 2006, a Ordem dos Arquitetos inventaria cerca de uma dezena de projetos seus como obras de referência da arquitetura portuguesa do séc. XX. O IPPAR e a DGEMN classificaram a Piscina-Estalagem e a Esplanada Silva Guimarães como imóveis de interesse público.

Em 2001, Isaías Cardoso cede ao convite da Faculdade de Arquitetura do Porto e faz doação de todo o seu arquivo de obras àquela que foi a sua Escola formadora. Foi homenageado como profissional de excelência, de mérito e referência, em 2004, pelo Rotary Club da Figueira da Foz.

Sobre o livro

O Município da Figueira da Foz tem à venda, desde o passado dia 30 de setembro de 2023, data em que se assinalou o 101.º aniversário do nascimento do Arquiteto figueirense Isaías Cardoso, na Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás e no Museu Municipal Santos Rocha, pelo valor de 20,00€, a obra «Um arquiteto, uma cidade: Isaías Cardoso na Figueira da Foz», que surgiu como forma de reconhecer o seu contributo profissional na projeção e afirmação de uma nova urbanidade, a partir da década de 50 do século XX, com a introdução de uma linguagem inovadora, formalmente arrojada, de grande integridade e coerência, claramente comprometida com a função social da arquitetura e com a visão de modernidade, de expansão e de futuro para a cidade e região.

Para a redação desta obra o Município convidou os arquitetos Susana Lobo e Alexandre Miguel, autores de uma outra, editada em 2016 pela Ordem dos Arquitetos. Os autores foram desafiados a falar sobre o arquiteto e as suas obras no concelho da Figueira da Foz, adicionando novos conteúdos, como a “história” e enquadramento espacial e temporal da sua obra, trabalhados a partir da documentação constante nos arquivos municipais e dos documentos que gentilmente foram cedidos pela família e pela universidade do Porto.

Esta edição, integra os projetos consideradas mais emblemáticas e indicativos das várias fases da sua criação arquitetónica, organizados em 6 programas distintos: habitação unifamiliar, habitação coletiva, equipamentos públicos, equipamentos hoteleiros e de lazer, equipamentos assistenciais, bem como estabelecimentos comerciais e instalações fabris.

A edição desta monografia perpetua na memória coletiva o nome de Isaías Cardoso, reconhece a sua ligação à cidade, e, sobretudo, ao município, tanto pelos projetos que elaborou como pelas obras relevantes que se concretizaram, desde o edifício do museu e biblioteca, parque de campismo, estádio municipal, piscina-praia e obras particulares, referências muito atuais espelhadas um pouco por toda a cidade.

- Advertisement -

✚ Farmácias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
- Advertisement -

Últimos Artigos

%d