Carlos Cidade, vereador de Coimbra do PS morre aos 63 anos

0
37
Pub

O vereador socialista da Câmara de Coimbra Carlos Cidade, de 63 anos, morreu este domingo de doença o hospital.

“É um dia muito triste mesmo, para Coimbra e em particular para o PS”, declarou o presidente da Federação Distrital de Coimbra do partido, Nuno Moita. Para o também presidente da Câmara de Condeixa-a-Nova, o PS perdeu “um dos seus mais proeminentes militantes” de Coimbra e da região.

Nuno Moita adiantou que, na sexta-feira, Carlos Manuel Dias Cidade, jurista, foi internado numa unidade do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), tendo sido vitimado pela covid-19, com “outras complicações” de saúde associadas.

“Com extremo pesar e consternação”, a concelhia de Coimbra do PS confirmou o falecimento do seu anterior presidente.

Em comunicado, refere que “parte um dos maiores nomes da história do PS em Coimbra e fica o seu legado de incansável trabalho em prol dos outros” e do partido.

No executivo municipal presidido por José Manuel Silva, eleito em 2021 pela coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS/NC/PPM/Aliança/RIR/VOLT), Carlos Cidade, antigo vice-presidente da Câmara, exercia a função de vereador sem pelouros atribuídos.

No anterior mandato autárquico (2017-2021), com o socialista Manuel Machado na presidência, ocupou o cargo de vice-presidente da Câmara Municipal.

Segundo a página do município na Internet, Carlos Cidade era membro da Comissão Nacional e da Comissão Política Distrital de Coimbra do PS, tendo ainda presidido em mandatos sucessivos à Comissão Política Concelhia.

Em dezembro, Carlos Cidade demitiu-se da liderança local do partido na sequência da escolha dos candidatos a deputados do PS por Coimbra às legislativas de janeiro, processo em que foi preterido e cuja lista seria encabeçada pela ministra da Saúde, Marta Temido, tal como nas eleições de 2019.

O autarca era licenciado em Direito pelo Instituto Superior Bissaya Barreto, de Coimbra.

Pós-graduado em Direito do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, exercia a atividade profissional no Departamento Jurídico da Águas do Centro Litoral, ainda de acordo com o ‘site’ da autarquia.

Entre outros cargos públicos, no plano autárquico, exerceu igualmente as funções de adjunto e de chefe de gabinete do então presidente da Câmara de Coimbra Manuel Machado, entre 1994 e 2002.

Antigo militante do PCP, do qual se afastou na década de 1990, Carlos Cidade exerceu também funções de dirigente sindical da CGTP, entre 1980 e 1993, tendo assumido a coordenação da União dos Sindicatos de Coimbra (USC) durante vários anos.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui